Buscar
  • Nai Rodrigues

Existir pra quê?


O que mais se vê hoje por aí são coachs. Coach que te ajuda a encontrar motivação, a crescer financeiramente, a ser determinado e zilhões de outras coisas. Eu não tenho absolutamente nada contra a profissão, mas é de se pensar na quantidade de coachs que surgiram nos últimos tempos e a quantidade de pessoas que os buscam. Da mesma forma, nunca se falou tanto sobre problemas como a depressão, a ansiedade, a síndrome do pânico. Nunca se requisitou tanto a ajuda de profissionais como psicólogos, psiquiatras e terapeutas.


Os motivos são inúmeros, mas a causa é única: perdeu-se o sentido da vida. As pessoas passam o dia correndo de um lado para o outro, procurando e procurando, mas não sabem o que buscam e, não sabendo o que se procura, não se encontra muita coisa. As crises existenciais tomam proporções cada vez maiores: quem eu sou? De onde vim? Para onde vou? Para que nasci?


Quando não se sabe a resposta, começa-se a acreditar que qualquer coisa pode ser a resposta: o conforto que o dinheiro dá, o prazer fornecido pelo sexo, os aplausos dos outros, a alegria proporcionada pelo uso de drogas, etc. Qualquer coisa vira seu objetivo de vida. Mas quem vive assim sente o vazio, porque por mais que se viva tudo isso ao extremo, termina-se por pensar: 'Mas tudo isso para quê? Existo para quê?"


Não há outra resposta senão essa: Você existe para glorificar a Deus.


No livro Filoteia, São Francisco de Sales escreve:


Deus não te pôs nesse mundo por qualquer necessidade que tivesse de ti, pois que lhe és de todo inútil, mas apenas a fim de exercitar em ti a sua bondade, dando-te a sua graça e a sua glória. E por isso te deu o entendimento para O conheceres, a memória para te lembrares d'Ele, a vontade para O amares, a imaginação para te representar seus benefícios, os olhos para veres as maravilhas de suas obras, a língua para O louvares, e assim com as outras faculdades (...). Considera a desgraça do mundo que não pensa nisto, mas vive como se julgasse não ter sido criado senão para edificar casas, plantar árvores, juntar riquezas e comprazer-se em ninharias.

Sabe o que isso significa? Que se você está vivendo a esmo, sem ter um objetivo maior, pensando apenas nos bens desta terra, você está vivendo errado e desperdiçando completamente a graça de Deus.


Já ouvi da boca de muitos professores que é preciso estudar apenas pelo prazer do estudo. Mentira. O ato de estudar em si é extremamente custoso, logo, se você apenas estuda por estudar, logo não terá mais motivações para continuar. Mas se você direciona isso para Deus, começa a entender que tudo aquilo serve para compreender um pouco mais de Deus e da sua criação, e aí a vida intelectual passa a fazer sentido.


O Catecismo da Igreja Católica, citando o Concílio Vaticano II, nos diz no parágrafo 1711:


Dotada de uma alma espiritual, de inteligência e de vontade, a pessoa humana é, desde a sua concepção, ordenada para Deus e destinada à eterna bem-aventurança. E continua a aperfeiçoar-se na «busca e amor da verdade e do bem»

Pensando assim, concluímos que não podemos mais continuar vivendo mais para nós mesmos, ou seremos como cachorrinhos correndo atrás do próprio rabo. A nossa vida só tem sentido quando colocamos Deus nela, quando a direcionamos para Ele e quando percebemos que fomos criados para o Céu.


Você existe, o Bom Deus pensou em você a ponto de te criar, se encarnou para te salvar e. como não bastasse, morreu da morte mais vergonhosa e dolorosa possível para te mostrar o seu amor.


Direcione a sua vida para Deus, e você encontrará o sentido dela, porque verá que o sentido é Ele mesmo.


Com carinho,

Nai.










11 visualizações

©2020 por De menina a mulher. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now